Domino’s – Uma Trajetória de Sucesso

by:

Restaurantes

Engana-se quem acha que a trajetória Domino’s , essa grande rede de fast food, reconhecida mundialmente, foi uma curva exponencial crescente, sem apresentar dificuldades. A Domino’s Pizza começou suas operações em 1960, em Michigan, como uma pizzaria local e caminhou muito para chegar na casa das pessoas como uma marca confiável.

Depois de quase 60 anos da marca, ela está em mais de 80 países e possui cerca de 15 mil lojas espalhadas em todo o mundo. A história da empresa no Brasil começou em 1993, no Rio de Janeiro. Hoje a corporação possui mais de 200 filiais em todo o país. Entretanto, passou por vários processos de adaptação e melhora continua.

A trajetória da Domino’s no Brasil foi no mínimo conturbada. A marca chegou aqui pelas mãos de franqueados da Coca-Cola. O negócio desandou e a franqueadora americana assumiu a gestão até que a Alsea entrou em cena, em 1998. Sem conhecer o mercado brasileiro, a empresa mexicana também não conseguiu fazer o negócio deslanchar e associou-se ao Grupo Trigo em 2004. Quatro anos depois e com várias lojas fechadas, a empresa brasileira assumiu definitivamente a operação da Domino’s.

A marca estava praticamente falida e tudo (operação, finanças, marketing, qualidade dos serviços) precisava ser refeito. Chay, presidente da Umbria que é uma empresa de grande porte e detém das marcas como Spoleto, Koni Store e muitas outras, é considerado um sucesso devido a sua trajetória de criatividade e perseverança.

Sempre tocando os negócios da melhor forma possível, analisava diariamente todos pontos importantes de uma gestão. Quando o diretor de marketing da Domino’s Pizza, Jeff Kacmarek, visitou o Brasil pela primeira vez em razão de um congresso, comentou que a primeira loja da rede foi comprada por US$ 500 no ano de 1960. Passados trinta anos, a marca ganhou Know How  passando a valer US$ 1,1 bilhão.

Com aproximadamente nove mil lojas ao redor do mundo que comercializam em média 1 milhão de pizzas por dia, os principais mercados da Domino’s estão no México, Reino Unido e Austrália.

Durante o congresso, Jeff Kacmarek mostrou algumas peças publicitárias da rede que sao veiculadas em vários países onde estão presentes, dentre  as produções exibidas, um comercial engraçado do desenho Simpsons foi reproduzido, o que evidenciou a proporção do reconhecimento da marca em escala mundial. 

As pizzas entregues diretamente ao cliente em suas unidades ( os pedidos de “balcão”) ainda são um desafio para a Domino’s ( esta modalidade representa 30% das vendas). O delivery (entrega em domicílio), é o seu principal modo de venda, correspondendo a 70%, o que não é comum para uma loja física.

Para melhorar este ponto, a boa escolha da localização e disposição das lojas são de extrema importância, além de considerar as preferências dos clientes de cada país. As especificidades de cada mercado devem ser consideradas.

Observando o mercado brasileiro, segundo o diretor, “houve um novo produto lançado e foi algo excelente”. Ele se refere a pizza Giga, maior que a opção grande, e que teve sua promoção estendida mais de uma vez.

Como a repercussão foi muito boa, aplicaram a ideia na Malásia, que esgotou em apenas três semanas os brindes que eram oferecidos juntamente com as pizzas.  

Cada franquia possui sua estratégia, a fim de atrair e fidelizar os clientes de acordo com a cultura e os hábitos de cada local. No inicio ocorrem muitos erros na tentativa de consolidação da marca no país, por isso a imagem passada ao público inicialmente sobre os produtos e serviços ficou comprometida por um período.

A fim de reverter esta situação, a Domino’s passou a focar mais nos funcionários, melhorou a qualidade, reestruturou a imagem e comunicação e reformou algumas lojas.

O diretor geral da Domino’s Brasil, Roberto Fiani, afirma que a reestruturação das propagandas foi de suma importância para o processo de consolidação, passando a valorizar as pessoas em seus momentos, reunidas durante a degustação da pizza.

A Domino’s também resolveu mudar o conceito e adquiriu a ideia de “pizzaria de bairro”, com promoções ás terças, onde paga-se por uma e leva-se duas, o que proporciona 78% das vendas no país.

A Domino’s é responsável também por inovações como o desenvolvimento de uma caixa mais resistente ao calor e o desenvolvimento de sacos para transporte que ajudam a manter a temperatura das pizzas.

Segundo Jeff Kacmarek , deve-se fazer uma excelente imagem da loja e da marca para o crescimento com o público: “o segredo está no empreendedorismo, se não o negócio pode morrer”.

O mercado brasileiro é considerado pelos executivos da Domino’s norteamericana como o segundo mais importante nas Américas, crescendo atrás somente do Canadá, e, por esse motivo a rede continua seu processo de expansão e, a cada dia, ganha mais clientes e consumidores fiéis.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *